quarta-feira, 18 de março de 2009

Estamos na Idade Média


Depois de uma discussão de sala de aula, na disciplina de Realidade Sócio-Política e Econômica Regional, envolvendo alunos futuros jornalistas fervendo, sendo um deles um padre, me rendi a escrever algo anti-romântico aqui. Uma polêmica. Mas realmente fiquei com isso na cabeça. A excomunhão dos médicos que fizeram um aborto numa garota de 9 anos, estuprada pelo padrasto. Creio que vocês tenham lido algo sobre isso. Se não, por favor, faço questão de explicar-lhes o que aconteceu.

Em Alagoinha, agreste pernambucano, depois de ouvir queixas de enjôos, tonturas e dores de barriga da filha, uma mãe a leva ao hospital, onde descobre que a criança de 9 anos estava grávida de gêmeos, vítima de estupro do próprio padrasto. Foi feito na menina um aborto. Tanto os médicos que o fizeram, quanto todos os envolvidos no processo, inclusive a mãe, foram excomungados pelo Arcebispo de Olinda, com exceção da menina. Os médicos alegam que se tratando de uma vítima de estupro e correndo risco de vida, estavam protegidos pela Lei. A Igreja vê um crime, um ato inaceitável para a doutrina.

Eu acho difícil de entender essa posição da Igreja. Uma menina de 9 anos, teria condições de criar dois filhos? Uma criança criando outra criança! Uma pessoa com 9 anos de idade está brincando de boneca, de panelinha, muitas nem sabem como os bebês vem ao mundo. Acabei de ver um vídeo, onde o Teólogo entrevistado diz que “a Igreja perde um pouco a credibilidade com seus fiéis.” E não é? Que Cristão gostaria de se ver nessa situação? Quem consegue concordar com isso? Por favor, me digam.

Vejam esse vídeo do Arnaldo Jabor, vale a pena.

video

4 comentários:

Vitor Andrade disse...

"será que nunca faremos senão confirmar
a incompetência da América católica
que sempre precisará de ridículos tiranos?
será, será que será, que será, que será"


A Igreja Católica, Continua, depois de séculos, sendo patética!

Vamos lá tio Bento! Rumo a Idade Média!

Art disse...

nINgUÉm Sabe
No mUndo niNguÉm SaBe
TeNtaMos DesVendAr
E dE uMa AbErRaÇãO
tErMoS De DaR umA diReÇãO
cOMo GeNtE E pARte De um TodO
MaIor QuE QuALqUer IgreJa
ConsTruImos Ao DEcIDIR
o dIa de aMaNhã

Luminosidade. disse...

pior, olha só a ironia.
segundo nosso estimado Dom José, o crimonoso foi perdoado porque o estupro é um crime menos grave do que o aborto! melhor ainda, segundo ele, se o "pobre estuprador" tivesse instrução religiosa, isso não teria acontecido.
caramba, com certeza não existe pedofilia praticada por PADRES, não é mesmo?
risos e mais risos.
apenas.

Anônimo disse...

Arnaldo Jabor = Clichê