segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A vida inteira


Vem, que eu quero te mostrar a minha janela, onde eu me deito embaixo e sinto os pingos d'água quando chove. No rosto. Arrepio. Pele com frio. Quero a tua mão e te conduzir ao meu quintal. Quero sentir o meu novo eu ao teu lado. Veja minha cortina com rosas brancas de seda. Passe o rosto nelas, é como nuvem. Por que demora? Há tempos que eu te espero mesmo sem saber. Quero apenas que você chegue. Chegue cheirando a cerveja, eu finjo não sentir. Você tem meia hora. Definitivamente, você tem meia hora. Não. Não, você tem mais sim. Tem a vida inteira. Eu fecho os olhos, levanto a cabeça e deslizo meu rosto pelas rosas-brancas-de-seda-da-minha-cortina e parece que eu estou no céu. Chegue mesmo de mau humor, eu finjo não ligar. A vida inteira. Me sento debaixo do pé de laranjeira com meu vestido florido e meu chapéu noir. Lembra? Tudo bem noir. Você gosta? Chegue. Essa noite não passa, parece que se pôs na janela e ri de mim. Me deito por entre o verde e sinto seu cheiro. Meu coração dispara, mas eu o ponho rédeas e o faço trotar normalmente. Feito um cavalo manso. São só as rosas da cortina, elas cheiram a você. Nuvens. Céu. Eu tenho o total controle sobre mim. Como se assim fosse. Quero ouvir o rangir do teu sapato estampado pisando nas pedras até chegar a porta. Cante um samba, dance uma ciranda e vista pedrarias. Eu visto saudade. Passou um vento na minha roseira da cortina. A cama se encheu de flor. Chegue. Chegue, pois tudo que eu faço agora é te chamar. Nada mais sou do que te chamar. A vida inteira.

Larissa Fontes

28 comentários:

ariane disse...

"Você tem meia hora. Pra mudar a minha vida. Vem vambora"
Fez lembrar a Calcanhotto. Lindo texto,flor!

George Arribas disse...

Um convite desse é muito forte, é pegar ou largar !!!
Você é uma mulher muito interessante: pelo lado de dentro e de fora, vista de qualquer lado ou ângulo - uma mulher linda em todas as suas pulsões.
Com carinho,
George Arribas

Vitor Andrade disse...

Fez lembrar a Calcanhoto [2]
Ainda tem o seu perfume pela casa!
rs
Eu amo essa leveza toda, tão cheia de poesia. Eu consigo contruir imagens, e viajar junto com suas palavras.
Isso aqui ta cada vez mais daqui, do lado de dentro.
rs

Babado de menina, disse...

hahahaha parece que eu não fui a única a cantarolar a Adriana Calcanhoto! hahaha

beijão menina!;***

Carol ! disse...

que incríveis seus textos :)

Guilherme Ramos disse...

A VIDA INTEIRA

Quero ouvir
O rangir
Do teu sapato
Estampado
Pisando nas pedras
Até à porta chegar.

Cante um samba,
Dance uma ciranda
E vista pedrarias.
Eu visto saudade
(Também sei brilhar)
(Laiá-laiá...)

Passou um vento
Na minha roseira
(Mas que bobeira)
A cama se encheu de flor.
Chegue. Chegue...
Pois tudo o que eu faço agora
É te chamar.
(Laiá-laiá...)

Nada mais sou...
Do que te chamar.
A vida inteira...
A vida inteira...
A vida inteira...

* * *

Lari! Desculpa a "ousadia", mas... Sua prosa me inspirou poeticamente! Rsssss... Resolvi arriscar. Espero não ter sido "ousado" demais!

Bjuxxxxxxxxxxxxxxx!!!!
(Amo seus textos... MESMO!)

contandogotas disse...

é delicado e intenso.
é adriana calcanhotto, mas também é cazuza numa mesma música.
a sequência de imagens flutua como tudo que é leve; nuvem, cortina, seda, a chuva, o céu, o vento...
muito bom!

Amanda O. disse...

Intenso, viu?

Fabio Machado disse...

Como sempre, sinestésico !
Estou sentindo e sendo muito ultimamente... Vamos que vamos !

Beijos,
Fabio.

Eu, Thiago Assis disse...

Também adoro sentir a chuva..

"Você tem meia hora, pra mudar a minha vida. Vem, vambora"
(musica de Adriana Calcanhoto ^^)

e "Eu visto saudade", um verso bem sambista esse.. perfeito na ligação com o trecho em que está inserido.

Ricardo Rodrigues disse...

assim eu começoa a suspirar...

Iza disse...

Li sorrindo! Leve!
Vc é linda! Na forma mais pura da palavra.
Queria vc ainda mais perto amiga!
Um xêro :)

Lívia Vasconcelos disse...

que perfeito...me identifico tanto, moça...


:}

Estêvão dos Anjos disse...

Os melhores são aqueles que conseguem escrever algo e causar um identificação imediata com a coisa. Você faz isso muito bem. Consegue reproduzir com poesia um sentimento que, antes de mais nada me pareceu, angústia. Nada mais angustiante do que esperar, oferecer-se e esperar o momento de ser aceito. Angustia essa que se torna superior ao próprio ser pois ela se oferece a espera uma vida inteira. É um texto angustiante, mas também um texto sobre o amor, uma paixão descontrolada, que ignora defeitos ( se é que cheirar a cerveja é defeito :p)e, sobretudo, o tempo.
Gostei :)

Ah, e a tartaruga, bichinha, é um ótimo personagem a se trabalhar :p

estacaodaschuvas disse...

Muito bom o texto.
Ficaram ótimas as sequencias de imagens e pensamentos soltos no fim formando um todo tão bonito.

Vanessa. disse...

Espero também.


:*

Marina disse...

Parece uma música, mais que uma prosa poética. Quase deu para ouvir.
Adorei o texto e adorei a conversão em música que o Guilherme fez, aí acima. Beijos!

Anônimo disse...

Os olhos vidrados
Opaco farol pela maresia
Parecia brilhar mais alto
Um dia um vestido florido
Deu sentido à luz
Agradeceu poder movimentar-se
Ao longo do vulto colorido
Clareou ciranda e crianças
Acordou a verde relva e a esperança
Ela voltaria pelo calor
E ele jurou sequer ter dado luz
Mas ao olhar pra ela
Iluminou e aqueceu
E ela de coração e cor de flores
Entendeu
Com a alma

Q blog lindo!

Tatá disse...

Tuas letras fazem desenhos, me entregam cheiros e misturam sensações, em minha mente.
E 'só' por isso, gosto tanto de vir aqui. De estar aqui.

Um beijo, moça de cenas lindas. E outro!

Rafael disse...

Muito bom, Larissa! Escreves muito bem...
Bjs

Ná Lima disse...

Adriana inspira como ninguém... a paixão é realmente aconchegante em seus momentos mais puros...
Lindo o texto!

Gabriela M. disse...

Também lembrei da calcanhoto.

Muito boa tua prosa ritmada.
"Arrepio. Pele com frio."
Adorei.

bj bj
obrigada pela visita

[ rod ] ® disse...

É interessante ver a forma escrita e aprende com a exposição.

Quando um convite é feito a de se deflagar o desejo... conhecer as vertentes que até então escondemos.

Bjs moça,






dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Jaya disse...

É tão incrivelmente bom se perder em meio a letras bonitas, assim.

Esse monólogo urgente não me deixou respirar direito, enquanto li. Pedia que terminasse logo, correndo, pra não explodir. Pra pode chamar, junto. Em uníssono.

Larissa, um prazer chegar aqui.
Um prazer, você lá.

Beijos.

Filipe Garcia disse...

Larissa,

foi como um delírio suas sílabas. Cada pedido parecia um jeito meio torto de prolongar esse estado de "demora mais um pouco pra eu sonhar mais com você".

Bonitas suas palavras, os sentimentos aí arranjados.

Beijo.

Priscila Milanez disse...

Bonito demais, moça!

Vanessa. disse...

Ah, chega logo!


:*

Lucas Lima disse...

os "eternos" sempre são imprescindíveis, rs, precisamos ter ao menos algo de eterno por instante da vida, rs
bons dias