quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Sobre o frio, Vinícius e um amanhecer rosa

Frio nunca sentido com tamanha intensidade. A espinha treme e os dentes se atropelam independentes. Um rubor diferente, pois não vem do calor familiar, aparece na ponta do nariz e bochechas. Dormência nos dedos dos pés e das mãos. Uma fumaça gelada quase atrapalha sua visão a um simples respirar. Mas é só a saudade. Talvez em sua forma física. Há quem diga que realmente dói. E às vezes posso sentir.

De repente, ao acordar, um céu rosa surpreendentemente faz desaparecer frio e dor. Pelo menos por alguns instantes. Tudo se fez rosa. Rosa.

Um Vinicius da voz sempre bêbada sussurrava palavras de amor em meu ouvido. “Mulher mais adorada!” Quase sentia o hálito quente descendo pela nuca. Esquentando o corpo e o espírito. “Essa saudade de estar perto, se longe. Ou estar mais perto, se perto.” Alguém de longe soprava uma flauta doce, chorosa. Talvez numa sala escura e quente. Quente, mas fria. Entende-me? Não? Nem eu. “Cada hora que passa, e mais porque te amar.”


Larissa Fontes

11 comentários:

Moreira disse...

Essa saudade, essa distância fisica...
esse ar desconhecido, esse frio de dentro pra fora por não serem latinos...
uma amiga me disse quando foi ao Canadá:"Léo, sinto mais falta de uma braço que da familia".

Guilherme Ramos disse...

Saudade...
Sal...
Dá...
De...
VOCÊ!
(Tão longe e tão perto...)
Não dá pra descrever.
Doce e meiga,
O sal (de suor!)
É só pra rimar
(Vou esclarecer...)
Quem liga? Eu? Você?
Não sei, não sei.
Mas é gostoso de ter!

Bjos, minha musa-das-letras!

Gui!
(Fã incodicional, que já tava com saudade de seus posts... Rssss...)

Marina disse...

Saudade é uma coisa curiosa. A gente pode sentir falta de alguém que está perto e se sentir próximo de uma pessoa que está do outro lado do mundo.

Filipe Garcia disse...

Nada como fazer amanhecer Vinicius "do lado de dentro". Oxalá todos nós pudéssemos tirar a poesia do travesseiro, todos os dias, antes de guardá-lo no armário.

Um beijo!

Ricardo Pancho disse...

dói... dói mesmo... e pra doer mais ainda... soneto do amor total... do vinícius...

Ná Lima disse...

Saudades e Vinicius, uma junção perfeita.

Eu, Thiago Assis disse...

o título ficou interessante, numa sequencia contrária ao texto, o dá uma espécie de teor cíclico.

=]

MônicaK. disse...

Oi Larissa, gostei do que vc escreve.
beijos Monica K.

nelson netto disse...

gostei das descrições e dos cortes.

nunca mais tinha lido nada nem escrito!

Bia Carvalho disse...

Desculpe a invasão, mas eu tenho uma ótima notícia!

O Blog Amor, Mistério e Sangue está estreando sua primeira promoção!!!

O prêmio para o vencedor é o primeiro volume da Série "A guerra das Sombras"

O Livro de Dinaer
Para mais informações sobre o livro
http://www.aguerradassombras.com/dinaer.html

Você não pode perder essa super promoção!!!
http://amormisterioesangue.blogspot.com/2010/04/primeira-promocao-do-amor-misterio-e.html

Bjs e boa sorte!

Estêvão dos Anjos disse...

Po, tu não sabe o quanto eu compreendo ( ou seria sinto?) esse primeiro parágrafo...