quarta-feira, 8 de julho de 2009

Maria Eleonor

“É como enxergar música na chuva. Ela vem descendo a ladeira.”

Usa faixas azuis no cabelo preto e longo. Um vestido vermelho com bordados dourados, como um manto dos sonhos. Anáguas. Sempre vestida de pedraria. Quer brilhantina no cabelo. Mora num jardim. Tem um pé de alecrim e uma roseira de estimação. Laranjeira e manjericão. Fazia sorrisos. Adorava histórias da carochinha. Gostava de olhar sua mãe cozendo. De samba e do som de uma rabeca. Era das faceiras.

Barcos de pescaria. Janela. Saudade.

Letras garranchadas em papel de pão. Um corpo que trás em si marcas de um tempo de saudade que ainda não passou. Olhos de silêncio, conseqüência de uma voz que não para de ecoar no seu lado de dentro. Mãos que falam através de um lápis de madeira com a ponta feita a faca. Sentado no muro de sua casa, não denuncia o quanto suas palavras devotam aquela mulher. A não ser seus olhos. “Êta zoinhos traidor”. E é esse o segredo de toda essa história: o jeito como ele olhava pra ela.

Larissa Fontes

"E ao perguntar como era o nome dela, pois lhe disse 'eu sou Maria Eleonor'";
Ao som de Renata Rosa, uma pernambucana rabequeira, descoberta maravilhosa!



31 comentários:

Vitor Andrade disse...

Com um jeito de paixão? De devoção a mulherque se admira? Acredito que de paixão. Ela parece ser um ser apaixonante! hehehehe

Sempre me surpreendendo! rs

Passa la:
http://infpessoal.blogspot.com/

Guilherme Ramos disse...

Lindo, lindo, lindo. Como sempre, lindo.

Venho e volto aqui, para me deleitar com uma boa escrita.

Vou e volto de novo, num outro post qualquer.

Bjo!

Salve Jorge disse...

Por essa Maria
Ela faria
Do mundo.. poesia
Com olor
Para Eleonor
Tanta cor
Ele coloriria
Que nenhuma dor
Ali se acharia
Só o sabor
De um amor
Que a ela
Ele devotaria...

George Arribas disse...

Parabens pela qualidade do conteúdo.
Com muito carinho,
George Arribas

Débora Andrade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Débora Andrade disse...

Tecido com linha de alta qualidade, no qual o leitor só consegue desprender-se no ponto final.

Realmente inspirador.

Eu, Thiago Assis disse...

Maria Eleonor é uma fofa, ou como dizem os caras do CQC, "uma txuki txuki" uhauhauhauhuhauhauhauh

ela me lembrou a "Eleanor Rigby", da música dos Beatles.

Tatá disse...

Você é tão boa nisso de desmonstrar sensações, apresentar personagens e cenários.
Saio suspirando daqui mais do que o normal.


Lindo, lindo, lindo.
E que continue assim!

Beijo :*

Cinema Macadâmia disse...

Senhora

disse...

o olhar, sempre o olhar. adorei

contandogotas disse...

você escreve lindo.

Ricardo Rodrigues disse...

deu vontade de desenhar isso...

Fabio Machado disse...

E esses olhos, janelas da alma, capturam encanto, movimento e cor; a verdadeira beleza de Maria Eleonor.

Mais 20 anos e vou viver de ler arte, com a sua. Até lá !

Beijos,
Fabio.

Menino Poeta disse...

Ela é a mulher!! parabéns pelo post

Luiz Siqueira disse...

se a primeira impressão é a que fica, estou encantado, Maria eleonor tão música, tão bamba, tão samba...

adorei Larissa.

do lado de dentro, se quiser pode visitar do outro lado dela rsrsrsr

um abraço

http://dooutrolado-dela.blogspot.com

Fábio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael disse...

Muito bonito o seu texto (pra variar, né :p)...
Bjs

gabriela m. disse...

eu gosto de gente.
gente com personalidade. conteúdo.
gente como a gente. gente que encanta a gente.

:)

Marina disse...

Adoro seus textos, tão cotidianos, tão brasileiros. E a referência à pernambucana me deixou ainda mais feliz.

"Ela vem descendo a ladeira"

Beijos!

Ná Lima disse...

Um olhar sempre revela coisas. Uma paixão que está escondida, pode ser ainda melhor, ainda mais quando se encontra um amor que conhece seus sonhos e que pode realizar junto com vc...
Lindo texto!

Fran.ciellen :) disse...

Liindo. "Maria Eleonor" é uma boneca cheia de sonhos.
Ah, esses olhares...

CátiaSofia disse...

Uauaua!

Que palavras mais bonitas, muito bo mesmo.

Beijo grande e desculpa a minha ausência^^_

Thiago disse...

o jeito de olhar... só de olhar. Isso é lindo.

la' disse...

Olá. dando uma voltinha pelos blog's acabei parando aqui rs.. adorei seus textos .. :b

Cássio disse...

Larissa né

olha só..teus textos são absolutamente lindos...
tiro meu chapéu pra ti

muito...muitooo bom

beeijos

darsh. disse...

que bonito...

Raquel Oliveira disse...

Não tão lindo quando aqui...
Adorei a Maria Eleonor...
bjos

Tatá R. da S. disse...

Que linda sua forma de descrever as coisas.
Consegui ver absolutamente tudo.
Beijos!

Melqyahd disse...

Oi, Larissa.

Sempre belo.
Se um dia escreveres um livro, eu o compro.

Já a fazê-lo, te posso perguntar algo? Em qual área de Jornalismo pretendes atuar?



Beijos.

Estêvão dos Anjos disse...

Gostei do modo com você descreve o indercritível. ótima construção :)

www.artenaarteria.blogspot.com
www.sobrefilmeselivros.blogspot.com

Estêvão dos Anjos disse...

agora que vi a citação de Caio Fernando Abreu :)
boa! cada dia me vicio mais